Arquivo da categoria: Uncategorized

Semana começa com vacinação para idosos acima dos 70 anos em Curitiba

A partir de segunda
Semana começa com vacinação para idosos acima dos 70 anos. - Foto: Daniel Castellano / SMCS
Semana começa com vacinação para idosos acima dos 70 anos. – Foto: Daniel Castellano / SMCS
1/3

 

Na segunda e terça-feira, dias 6 e 7/4, começará uma nova etapa da campanha de vacinação contra a gripe para idosos, agora para a faixa etária de 70 anos ou mais, ainda não imunizados neste ano. Os acamados cadastrados na rede municipal seguem atendidos em casa pelas unidades de saúde.

Durante esta semana, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba imunizou contra a gripe 18 mil idosos acamados e em instituições de longa permanência, com idades acima de 80 anos. Também foram vacinados os profissionais de saúde. Os números são parciais contabilizados até às 12h de sexta-feira (3/4).

Para idosos com 70 anos ou mais que conseguem se locomover, os pontos de vacinação permanecem os mesmos da etapa anterior (21 locais), onde entre quinta-feira e sexta-feira (2 e 3/4) foram imunizados 11.176 pessoas acima de 80 anos

O horário da vacinação também será o mesmo: das 9h às 17h, assim como necessidade de apresentar documento de identificação.

A superintende de Gestão em Saúde da Secretaria, Flávia Quadros, reforça que novamente nos espaços externos, a vacinação contra a gripe será exclusiva para o público de 70 anos ou mais.

“Estamos fazendo as vacinas da gripe por faixa etária, para primeiramente atender os mais vulneráveis. Sempre lembrando que ela não protege a população do novo coronavírus”, disse Flávia.

No Coren-PR (Conselho Regional de Enfermagem do Paraná), que em parceira com a Prefeitura disponibilizou sua sede como ponto para imunização de profissionais da saúde de todas as categorias, foram aplicadas 4.400 doses, entre terça e sexta-feira desta semana.

Além do Coren, a Secretaria Municipal da Saúde também disponibilizou doses de vacinas contra a gripe para hospitais e clínicas atenderem as várias categorias de profissionais da saúde.

Confira os locais de vacinação

Exclusivos para idosos com 70 anos ou mais –  segunda-feira e terça-feira  (6 e 7 de abril)

Regional BOA VISTA
Paróquia São Marcos – Rua Roberto Gava, 310 – Pilarzinho
Paroquia Santo Antonio – drive thru – Av. Paraná, 1939 entrada dos veículos pela rua Geraldo Gustavo Oscar Muller.

Regional BAIRRO NOVO
Centro de Esporte e Lazer Bairro Novo (Ginásio Bairro Novo) – Rua Ourizona 1681 – Sítio Cercado.
Paróquia São Pedro do Umbará – Rua Nicola Pellanda 5000 – Umbará

Regional BOQUEIRÃO
Rua da Cidadania do Carmo – quadra esportiva Av. Mal. Floriano Peixoto, 8430 – Boqueirão
Centro da Juventude Eucaliptos – Rua Pastor Antônio Pólito, 2200 – Alto Boqueirão

Regional CAJURU
Rua da Cidadania Cajuru – Av. Prefeito Maurício Fruet, 2150 – Cajuru
Parque Peladeiro – Rua Rivadávia Fonseca de Macedo, 510 – Cajuru

Regional CIC
Clube da Gente CIC – Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, S/N
Paróquia São João Batista – Rua Luiz Tramontin, 2570
Drive thru – Rua Manoel Valdomiro de Macedo, 2460 – Cidade Industrial de Curitiba

Regional SANTA FELICIDADE
Rua da Cidadania de Santa Felicidade – Rua Santa Bertila Boscardin, 213
Paróquia São José Trabalhador – Rua Major Heitor Guimarães, 1526 – Campina do Siqueira

Regional MATRIZ
Praça Oswaldo Cruz – Praça Oswaldo Cruz, S/n – Centro
Colégio Esperança – Rua Aquelino Orestes Baglioli, 155

Regional PINHEIRINHO
Rua da Cidadania Pinheirinho – Av. Winston Churchill, 2033 – Capão Raso
Paróquia Santuário São José do Capão Raso – Rua Albino Vico, 32 – Capão Raso

Regional PORTÃO
Rua da Cidadania Fazendinha – quadra esportiva – Rua Carlos Klemtz, 1700
Centro de Referência em Esporte e Atividade Física – Rua Augusto de Mari, 2150 – Guaíra

Regional TATUQUARA
Rua da Cidadania Tatuquara – Rua Olivardo Konorski Bueno, 100
Clube da Gente Tatuquara – Rua Evelázio Augusto Bley, 151

 

Link Original: https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/semana-comeca-com-vacinacao-para-idosos-acima-dos-70-anos/55538

Rua Mário Tourinho tem bloqueio parcial a partir desta quarta-feira

Trincheira está sendo construída no local, no cruzamento com a Avenida Nossa Senhora Aparecida. Obra é da Prefeitura de Curitiba.

A faixa da esquerda da Rua Mário Tourinho, em Curitiba, fica bloqueada a partir desta quarta-feira (9). A interdição está valendo desde as 9h.

Inicialmente, a prefeitura havia informado que o bloqueio seria na faixa da direta, mas, na verdade, ele ocorre na faixa da esquerda.

No local, está sendo construída uma trincheira, no cruzamento com a Avenida Nossa Senhora Aparecida, no bairro Seminário. A obra, que é da prefeiura, começou em setembro do ano passado.

Equipes da Superintendência de Trânsito (Setran) fazem o monitoramento do tráfego na região e do tempo de abertura dos semáforos.

A administração municipal reforça que somente uma das faixas está bloqueda. As outras duas estão liberadas para os veículos.

Trincheira ficará no cruzamento da Rua Mário Tourinho com a Avenida Nossa Senhora Aparecida — Foto:  Daniel Castellano/Prefeitura de Curitiba Trincheira ficará no cruzamento da Rua Mário Tourinho com a Avenida Nossa Senhora Aparecida — Foto:  Daniel Castellano/Prefeitura de Curitiba

Trincheira ficará no cruzamento da Rua Mário Tourinho com a Avenida Nossa Senhora Aparecida — Foto: Daniel Castellano/Prefeitura de Curitiba

Investimento

O investimento é de R$ 12,4 milhões. Conforme a prefeitura, os recursos são do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do Orçamento Geral da União (OGU).

O objetivo da trincheira é melhorar a ligação da região central de Curitiba com o Campo Comprido, no sentido leste-oeste, e da região do Portão com a BR-277, no sentido norte-sul, de acordo com a administração municipal.

Com a trincheira, ainda segundo a prefeitura, haverá melhoria operacional de oito linhas do transporte coletivo. As linhas que passam pelo trecho são: Ligeirinho Inter 2, Interbairros II, Capão Raso/Campina do Siqueira, Ahú/Los Angeles, Social/Batel, Vila Sandra, Tramontina e Rua XV/Barigui.

Projeto da trincheira; obras começaram em setembro — Foto:  IPPUC/Divulgação Projeto da trincheira; obras começaram em setembro — Foto:  IPPUC/Divulgação

Projeto da trincheira; obras começaram em setembro — Foto: IPPUC/Divulgação

Veja mais notícias do estado em G1 Paraná.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/transito/noticia/2019/01/09/rua-mario-tourinho-tem-bloqueio-parcial-a-partir-desta-quarta-feira.ghtml

Bairros de Curitiba ficarão sem luz nesta semana.

DESLIGAMENTO PROGRAMADO

Veja quais

Moradores de 23 bairros de Curitiba podem ficar sem energia durante esta semana por causa dos desligamentos programados da Copel

moradores de 23 bairros de Curitiba podem ficar sem energia elétrica, durante esta semana, por causa dos desligamentos programados da Copel. As obras e serviços de melhorias e ampliação da rede acontecem a partir desta quarta-feira (25) e seguem até o domingo (29).

A previsão da Copel é de que dezenas de ruas nesses bairros sofram cortes de energia até o fim de semana. Já nesta quarta, pelo menos seis ruas do Atuba, Tarumã, Alto Boqueirão, Boqueirão, Xaxim e Vila Izabel serão afetadas.

Confira a lista com as datas e os trechos afetados

Quarta-feira (25/04)

Atuba e Tarumã

Horário: das 9h até as 13h30

Rua afetada: Rodovia BR-116

Alto Boqueirão, Boqueirão e Xaxim

Horário: das 9h até as 16h30

Ruas afetadas: Rua Cristiano Strobel, Rua Desembargador Antonio de Paula, Rua Dr. Danilo Gomes, Rua Julio Zandona.

Vila Izabel

Horário: das 13h até as 17h30

Rua afetada: Rua Coronel Ottoni Maciel

Quinta-feira (26/04)

Atuba e Jardim das Américas

Horário: das 9h até as 14h

Rua afetada: Rodovia BR-116

Vila Fanny

Horário: das 9 até as 11h30

Rua afetada: Rua José Ferreira de Barros

Horário: das 13h até as 17h

Ruas afetadas: Rua Denizart Pacheco de Carvalho e Rua Nelson Antônio Farias

Vila Fanny e Novo Mundo

Horário: das 15h até as 17h

Ruas afetadas: Rua Brasílio Ribas, Rua Denizart Pacheco de Carvalho, Rua Dr. Francisco Soares, Rua Hassib Jezzini, Rua João de Oliveira Franco, Rua José Taschner, Rua Maria Bueno, Rua Nelson Antônio Farias, Rua Padre Manuel da Nobrega, Rua Professor Antônio Martins Franco, Rua Professor Lício de Lima, Rua Rosa de Carvalho Chaves, Rua Santa Maria

Sexta-feira (27/04)

Bacacheri, Cajuru e Tarumã

Horários: das 8h45 até as 9h e das 17h15 até as 17h30

Ruas afetadas: Acesso Valdir Faustino de Souza, Avenida Beira Rio, Avenida Florianópolis, Avenida Victor Ferreira do Amaral, Rua Abigail de Mello Zanetti, Rua Acesso Dois Conjunto Terezinha, Rua Acesso Um Conjunto Terezinha, Rua Adalberto Tadeu Vorobi, Rua Adolpho Carniatto, Rua Advogado José Cunha, Rua Ady Lobo Sotto Maior, Rua Alberto Gesser, Rua Alceu José Guadagnin, Rua Alcides Pereira Munhoz, Rua Américo Machado da Luz, Rua Aracajú, Rua Ariosvaldo Moreira, Rua Ariovaldo Kato, Rua Arlindo Rocha, Rua Arnaldo Monti Bertolini, Rua Arnolpho Laverde, Rua Bertha Lutz, Rua Capitão Guilherme Bianchi, Rua Capitão Orlando Favorito, Rua Carlota Pereira de Queiroz, Rua Carmen da Silva, Rua Cidade de Monteiro, Rua Cidade de Umuarama, Rua Cidade de Oliveira Franco, Rua Ciro Molotto Riquelme, Rua Custódio Borges de Andrade, Rua Daltro Gabriel de Gracia, Rua Dante Melara, Rua Darci Ancay de Freitas, Rua Darcy Ribeiro, Rua Denise Maria Scremin Lau, Rua Desembargador Joaquim Ignácio Dantas Ribeiro, Rua dos Ferroviários, Rua Dr. Dirceu Pacheco de Lacerda, Rua Dr. Ivan Jorge Curi, Rua Dr. Jefferson Isaac Joao Scheer, Rua Dr. João Luiz Bettega, Rua Dr. Urbano Toniolo, Rua Emílio Bertolini, Rua Engenheiro Abrão Fuks, Rua Engenheiro Ney Tourinho, Rua Engenheiro Silvio Asinelli, Rua Ennio Puccini, Rua Esper Jorge Chueri, Rua Eugênio Contin, Rua Eurico de Paiva Vidal, Rua Fioravante David Candeloni, Rua Fortaleza, Rua Geraldo Moreira de Macedo, Rua Humberto Giraldi, Rua Ilha das Palmas, Rua Iracema Lisboa, Rua Isolde Teixeira Domingues, Rua João Dorvalino Borba, Rua João Dorvalino Borba, Rua João Getúlio Rodrigues, Rua Jorge Virgílio Cruzeta, Rua Jornalista Luiz Carlos Cavalcanti, Rua José de Paula Pereira, Rua Josefina Simões Alves, Rua José Giraldi, Rua José Lorenzatto, Rua José Manoel da Costa Leite, Rua José Nassar, Rua José Torres, Rua Juarez Tadeu Morona, Rua Laura Trizote, Rua Laurentino Rosa dos Santos, Rua Lauro Pastre, Rua Leonardo Gelinski, Rua Leonardo Novicki, Rua Luiza Mahin, Rua Luiz Bertolini, Rua Maceió, Rua Mãe Menininha do Gantois, Rua Major Paulo Lessi, Rua Malba Gama Scremin, Rua Manoel Albano Roskamp, Rua Margarete Depner, Rua Marian Tadeuzs Laslowski, Rua Milena Bley Ribeiro Bonfin, Rua Natal, Rua Noêmia Dias da Cruz, Rua Odalea Costa Aguas, Rua Odalea Costa Aguas, Rua Olga Linder Marcon, Rua Olívia de Oliveira, Rua Oscar Edvin Villiam Ernlund, Rua Paulo Antônio Schwanka, Rua Pedro Bacelar, Rua Pedro Bellon, Rua Professora Theresinha de Jesus Voigt, Rua Professor David Jorge Curi, Rua Professora Dra. Alessandra Ferreira Martins, Rua Rad Fiori Gigliotti, Rua Radialista Oldemar Kramer, Rua Raimundo Nina Rodrigues, Rua Reinaldo Rodrigues Lima, Rua Reinaldo Tortato, Rua Roberto Brandini, Rua Roraima, Rua Rosa Maria de Carvalho, Rua Rubens Thome Speltz, Rua Santa Lucia, Rua Sebastião Marcos Luiz, Rua Sebastião Marcos Luiz, Rua Senador Amaury Silva, Rua Santa Mariana, Rua Teófilo Otoni, Rua Terezina, Rua Toufic Raad, Rua Trindade, Rua Wenceslau Teixeira Alves, Rua Wilson Teixeira, Travessa C S João Del Rey, Travessa José Aparecido Calegari, Travessa José de Castro Alves Ferreira, Travessa Oswaldo Louzada, Travessa Valentim Guido Serenato, Travessa Victor Emanoel Folquening

Cajuru e Jardim Botânico

Horário: das 9h30 até as 17h

Ruas afetadas: Avenida Prefeito Maurício Fruet, Rua Acesso Quatro Conjunto Terezinha, Rua Adalberto Tadeu Vorobi, Rua Alberto Gesser, Rua Dr. Urbano Toniolo, Rua Emílio Bertolini, Rua Humberto Giraldi, Rua José Giraldi, Rua Professor David Jorge Curi, Rua Trindade, Rua Wenceslau Teixeira Alves

Capão Raso

Horário: das 10h até as 17h

Ruas afetadas: Avenida Winston Churchill, Rua Capitão Argemiro Monteiro Wanderley, Rua Marechal Octávio Saldanha Mazza, Rua Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Sábado (28/04)

Guabirotuba e Prado Velho

Horário: das 9h até as 13h30

Ruas afetadas: Avenida Senador Salgado Filho, Rua Luiz Guimaraes Júnior

Centro e São Francisco

Horário: das 9h30 até as 17h30

Ruas afetadas: Praça Dezenove de Dezembro, Rua Brasil do Serro Azul, Rua Paula Gomes, Rua Presidente Carlos Cavalcanti, Rua Riachuelo

Água Verde, Centro, Jardim Botânico, Prado Velho e Rebouças

Horário: das 10h até as 17h30

Ruas afetadas: Rua Brasílio Itiberê, Rua Conselheiro Laurindo, Rua Dr. Reynaldo Machado, Rua Francisco Nunes

Cidade Industrial

Horários: das 13h até as 17h30

Rua afetada: Rua João Bettega

Domingo (29/04)

Água Verde, Batel, Bigorrilho e Centro

Horário: das 8h até as 13h30

Ruas afetadas: Alameda Carlos de Carvalho, Alameda Dom Pedro II, Alameda Presidente Taunay, Avenida Vicente Machado, Rua Desembargador Motta.

Barroso quebra sigilo bancário de Temer em inquérito dos Portos

Decisão de ministro atende a pedido presente em um relatório da PF revelado no fim de janeiro por CartaCapital

 

Temer

É a primeira vez que dados bancários de um mandatário serão revelados por decisão judicial

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a quebra do sigilo bancário de Michel Temer. Revelada pela mídia nesta segunda-feira 5, a decisão, de 27 de fevereiro, atende a um pedido do delegado da Polícia Federal Cleyber Malta, responsável pela investigação de um esquema de corrupção na edição do Decreto dos Portos, assinado em maio de 2017. É a primeira vez que um presidente no exercício de seu mandato tem a quebra de seu sigilo bancário autorizada por ordem da Justiça. 

Revelado inicialmente por CartaCapital no fim de janeiro, o relatório da PF, de 15 de dezembro, pedia a quebra dos sigilos fiscal, bancário e telefônico de Temer e foi usado por Malta para pedir mais prazo para a conclusão de investigações contra o presidente. Barroso atendeu ao pedido recentemente, ao estender as apurações por mais 60 dias.

A quebra de sigilo abrange o período de 2013 e 2017. A solicitação feita pelo delegado em dezembro difere da sugerida por Raquel Dodge, procuradora-geral da República. A PGR solicitou quebras de sigilo relativas ao caso, mas não incluiu Temer no pedido. Segundo Dodge, não havia elementos para tanto.

No despacho para solicitar a prorrogação das investigações por 60 dias, o delegado Malta reteirou a necessidade de ter acesso aos dados bancários de Temer.

Nesta segunda-feira 5, Temer informou ter solicitado ao Banco Central acesso aos extratos de suas contas. Ele afirmou ainda que dará à imprensa “total acesso a esses documentos”.

Entenda o caso

Assinada pelo agente Paulo Marciano Cardoso, a papelada que incentivou a quebra de sigilo de Temer defende ressuscitar um inquérito de 2011 que investigou trambiques no Porto de Santos nos quais haveria digitais do emedebista.

O relatório integra um inquérito, o 4621, que desde setembro apura possíveis falcatruas no setor portuário que teriam ocorrido não no passado, mas na própria gestão Temer. O qual teria deixado mais do que metafóricas digitais: a assinatura em um decreto.

Com base no relatório de dezembro, a PF pediu ao STF nesta terça-feira 30 acesso ao inquérito de 2011, o 3105, arquivado pela corte naquele mesmo ano. “Documentos e provas originais” geradas nesse inquérito, diz o relatório do agente Cardoso, “aparentemente são contundentes”.

Exemplo de contundência é uma planilha que registra o que parece ser suborno decorrente de contratos do Porto de Santos.

Ela é de 8 de agosto de 1998, ocasião em que o porto era comandado por um indicado de Temer, Marcelo Azeredo. Lista “parcerias realizadas” e, ao lado, três siglas acompanhadas de percentuais e de valores em reais.

Entre os parceiros, estão as empresas Rodrimar e Libra, donas de contratos de concessão em Santos e pertencentes a amigos de Temer – Antonio Celso Grecco (Rodrimar) e a família Torrealba (Libra).

Entre as siglas, estão MT, MA e L. Segundo o relatório policial de dezembro, MT seria Michel Temer, MA, Marcelo Azeredo e L, João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, outro amigo do presidente.

A citação da Rodrimar na planilha tem a cifra de 600 mil reais. Ao lado, aparecem a sigla “MT” e os números “300.000 (+ 200.000 p/campanha)”. “MA” e “L” surgem com 150 mil cada.

A Rodrimar é protagonista da investigação aberta em setembro pelo STF a colocar na berlinda um decreto baixado por Temer em maio de 2017 com bondades ao setor portuário. A investigação quer saber se o decreto foi assinado em troca de grana.

A suspeita nasceu de telefonemas do “homem da mala” e da confiança de Temer, Rodrigo Rocha Loures, às vésperas da edição do decreto. Em uma ligação, ele fala com Temer. Em seguida, com Ricardo Mesquita, diretor da Rodrimar, empresa com interesse particular no decreto, a fim de obter a renovação de um certo contrato.

As conversas foram gravadas durante a Operação Patmos, aquele surgida das delações de criminosos confessos da JBS/Friboi.

Outro motivo de desconfiança quanto à gênese do decreto presidencial: no dia em que pegou a mala com 500 mil reais em propina das mãos do então lobista da JBS/Friboi, Ricardo Saud, em abril de 2017, Loures foi ao local de carona com Mesquita. Depois foi resgatado pela mesma pessoa.

Mais um: nas negociações da propina com Saud em troca de facilidades dentro do governo, Loures citou “Celso” como alguém que poderia receptar dinheiro destinado a Temer. “Celso” é Antonio Celso Grecco, da Rodrimar.

No caso de Libra, a planilha do inquérito 3105 menciona que, por um contrato de 20 anos celebrado pela empresa no Porto de Santos, “MT” teria caixinha de 3,75%, equivalente a 640 mil reais.

Um desses contratos, referente ao terminal 35, é objeto de uma bilionária disputa. Libra é cobrada pela Advocacia Geral da União (AGU) e pela direção atual do Porto a pagar 2,8 bilhões de reais, por dar calote em compromissos assumidos no contrato de 25 de junho de 1998.

O litígio será julgado em um tribunal arbitral, longe da Justiça comum, por obra de uma parceria entre Temer e o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na votação da atual Lei de Portos, em 2013, e na montagem do segundo governo Dilma Rousseff, em fins de 2014, quando o PMDB arrancou o controle do Ministério de Portos.

Esse tribunal arbitral, a funcionar na Câmara de Comércio Brasil-Canadá, em São Paulo, realizou a primeira sessão nesta terça-feira 30. Informações obtidas perla reportagem indicam que Libra teve mais motivos para festejar do que a AGU e o Porto, embora não tenha havido decisão.

Cada centavo que a empresa economizar, será prejuízo para os cofres públicos. Graças a Temer e Cunha.

Na eleição de 2014, três irmãos Torrealba, a família dona de Libra, doaram 1 milhão de reais a Temer e 750 mil reais ao PMDB do Rio, o de Cunha. A mãe do trio, Zuleika Torrealba, deu mais 1 milhão de reais à direção nacional do PMDB, na época controlada por Temer.

Os 640 mil reais destinados a Temer por Libra em virtude de negócios em Santos são citados uma segunda vez no inquérito 3105, aquele que o recente relatório da PF tenta ressuscitar.

“De acordo com o relatório emitido em 08.08.1998 (doc 83) e ‘posição de negócios’ (doc 84), somente pela concessão dos Terminais 34/35 do Porto de Santos para a empresa Libra, a participação do grupo engendrado pelo requerido receberia 7,5% do total do negócio, um saldo de R$ 1.280.000 (hum milhão e duzentos e oitenta mil reais), cabendo ao requerido (‘MA’ no relatório) a quantia de R$ 320.000,00 (trezentos e vinte mil reais), a Lima (‘L’ no relatório), igual quantia e, a Michel Temer (‘MT’ no relatório), R$ 640.000,00 (seiscentos e quarenta mil reais).”

Esse trecho faz parte de uma petição de 1999 que deu origem ao inquérito 3105. Na petição, apresentada em uma Vara de Família, uma ex-mulher de Marcelo Azeredo, o indicado de Temer que comandou o Porto de Santos no governo FHC, queria uma pensão mais gorda. Érika Santos alegava que o ex podia pagar mais pois tinha enriquecido cobrando propina na estatal.

Temer era deputado. Cabia à Procuradoria-Geral da República investigá-lo. Em 2001, fim do governo FHC, o PGR, Geraldo Brindeiro, justificou a fama de “engavetador-geral” e mandou o caso ao arquivo.

Uma investigação policial de 2006 ressuscitou a história, incluiu Temer e chegou ao Supremo em 2011. Em fevereiro, o STF abria o inquérito 3105, relatado por Marco Aurélio Mello. Em setembro, o juiz tirava Temer de cena e devolvia o caso à Justiça comum em São Paulo.

Em setembro de 2016, Grecco, da Rodrimar, pediu a Mello uma certidão descritiva da investigação. Queria o documento, alegou, para prestar contas a parceiros comerciais. O juiz mandou-o bater na porta da Justiça paulista, onde corria o processo desde 2011.

 

Fonte: https://www.cartacapital.com.br/politica/por-caso-de-portos-temer-e-1o-presidente-a-ter-sigilo-bancario-quebrado

Mega-Sena, concurso 2.019: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 40 milhões

Veja as dezenas sorteadas:

23 – 41 – 46 – 52 – 54 – 59.

Bilhetes da Mega-Sena (Foto: Heloise Hamada/G1)
Bilhetes da Mega-Sena (Foto: Heloise Hamada/G1)

A Quina teve 54 apostas ganhadoras;

cada uma levou R$ 48.889,92.

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.019 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (3) em Maceió (AL). Os números sorteados foram 23 – 41 – 46 – 52 – 54 – 59.

Com isso, o prêmio acumulou e pode pagar R$ 40 milhões no próximo concurso, que acontece na quarta-feira (7).

A Quina teve 54 ganhadores. Cada um vai levar um prêmio de R$ 48.889,92. Outras 4.043 apostas acertaram a Quadra. O prêmio para cada é de R$ 932,84.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fonte: https://g1.globo.com/loterias/noticia/mega-sena-concurso-2019-ninguem-acerta-e-premio-acumula-em-r-40-milhoes.ghtml

Se pena for mantida, Carli Filho deve ficar mais de um ano preso

Réu terá de ficar pelo menos um ano no regime fechado. Depois, poderá passar para o regime semiaberto, com uso de tornozeleira

(foto: Franklin de Freitas)

Condenado a 9 anos e 4 meses de prisão pelo Tribunal do Júri, o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho deverá ficar cerca de um ano e meio preso em regime fechado. A estimativa foi apresentada na manhã desta quinta-feira (1º de março) pelo advogado Elias Mattar Assad, assistente de acusação e advogado da deputada federal Christiane Yared, mãe de Gilmar Rafael Yared, uma das vítimas do crime cometido por Carli Filho.

Ainda segundo o jurista, depois de cumprir parte da pena em regime fechado (pena esta que poderá ser cumprida em seu domicílio, ou seja, em Guarapuava), Carli Filho deverá conseguir a progressão e ir para o regime semiaberto, com uso de tornozeleira eletrônica. “Importante destacar que não é algo agradável. Semiaberto ele tem de se apresentar, não poderá sair do país… Então não podemos minimizar a condenação”, explicou o advogado.

Yared e Assad ainda apontaram que não devem recorrer da decisão do juiz Daniel Avelar para tentar aumentar a pena de Carli Filho. O Ministério Público ainda irá avaliar a questão, mas segundo o assistente de acusação a tendência é de que não haja pedido para agravamento da punição ao réu.

“Na hora em que o juiz deu a sentença, me convenci de que foi bem posta. Foi um cálculo comedido”, disse o advogado. “O Ministério Público disse que iria estudar (se pediria o aumento de pena), mas possivelmente não recorresse. Minha cliente não quer vingança, ela quer uma resposta, ela quer Justiça”, complementou.

DEFESA IRÁ RECORRER

A defesa de Carli Filho, por sua vez, já adiantou que irá recorrer e pedir a diminuição da pena imposta ao ex-deputado estadual.  O prazo para recurso é de cinco dias, contados a partir da sentença proferida pelo juiz Daniel Surdi Avelar da 2ª Vara Privativa do Tribunal do Júri. Na saída do tribunal, inclusive, o advogado de defesa Roberto Brzezinski Neto afirmou considerar a pena aplicada “um tanto exagerada”, explicando ainda que vislumbra uma “séria possibilidade de diminuição de pena”.

“A defesa deverá interpor recurso de apelação no prazo legal e vai ver qual a melhor maneira para levar esse tema ao Tribunal de Justiça”, disse Brzezinski Neto, que terá com sua equipe cinco dias para apelar da condenação. O recurso será julgado pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), sob relatoria do desembargador Telmo Cherem.

POSSIBILIDADE DE ANULAÇÃO DO JÚRI

Além da redução de pena, outra possibilidade à Carli Filho seria pedir a nulidade do júri. Antes de iniciar o julgamento, na terça-feira (27/02), os advogados de defesa reclamaram que um teste de alcoolemia, considerado prova ilegal por tribunais superiores, não havia sido desentranhado do processo. Na questão preliminar, foi pedido ainda o adiamento do julgamento – o que foi negado pelo juiz Daniel Avelar.

Para Elias Mattar Assad, contudo, as chances de a defesa conseguir anular o julgamento são remotas. “O próprio Carli Filho disse que bebeu e dirigiu. Então o exame ter aparecido, não ter sido desentranhado, não causou prejuízo a nenhuma das partes. Creio que no mérito será respeitada a sentença do júri”, apostou.

Fonte:  http://www.bemparana.com.br/noticia/556003/se-pena-for-mantida-carli-filho-deve-ficar-mais-de-um-ano-preso